quinta-feira, 7 de abril de 2011

As coisas que não pintei

“Oh, meu Deus”

No cansaço
Este silêncio cheio de tijolos.
Escapo por entre a fenda,

me dá pena não pintar
seriam azuis os girassóis.

Atravesso a fenda,
me canso de ser onipotente
no pequeno quarto.

Fico escutando borburinhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hoje não tem poesia

Tem sido difícil tentar explicar o óbvio. Eliane Brum nos diz que vivemos numa crise de palavras, na qual diferente do período da censura a...