segunda-feira, 19 de junho de 2017

brinquedos poéticos

É preciso ser meio partido
Pra gostar de brinquedos poéticos,
Parece que a poesia arruma jeito de emendar as coisas partidas da gente.
Por isso tenho medo de psicólogos ou essas ciências da mente,
metidos a inteirar as pessoas,
prefiro os remendos da poesia.

O mundo já tem muitas gentes inteiras.

Pequena crônica poética - entre o dia e a noite

É preciso sair das serras
Para me ampliar por esse chapadão
De um céu plano
onde o horizonte parece ainda mais longe
céu e terra se fundem.
Lá, as serras me roubam o breve momento entre dia e noite,
a noite chega abrupta.
Mas aqui, entre o dia e a noite
o céu vai se tingindo de cores
entre laranjas, azuis, vermelhos. Paleta inominável
Vou me despedindo do dia
até Deus apagar o último rasgo de luz.


Mares brilhantes

Tudo chega tão rápido, Mares infinitos que se abrem por meio de telas brilhantes. Tanto mais eu nado, mais me afogo. Bits brilhantes de m...