quinta-feira, 3 de abril de 2014

Pequena crônica poética – hidros nº 02

Cidade pompa
Exibe o corpo para o olhar estrangeiro.
despudor.
No topo, torres vigiam
a parte baixa.

Na parte baixa
ruas exibem os sentidos do corpo.
Os corpos deitam sobre as águas do rio.
Efervescência.


Rio das almas
|todo pudor|

Rio das almas...
| todo prazer|.


Entre mãe e filha

Te fito nos olhos, um desejo de estar neles. O quanto olhamos sem nos enxergarmos? As coisas que o tempo apaga na gente, a arte de perd...