quarta-feira, 18 de julho de 2012

Linguística


Eu trago uma língua que roça
a garganta,
consoante espremida pela glote
todas as vezes vibra no ar com mansidão
a língua roça;
por vezes volteia
faz tudo ficar assim miúdim...

A língua que roça
faz certos jeitos no sentir,
que se emaranhou em mim.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Fuga




Sobre a mesa,
Contas, extratos de banco, escritos, livros concretos, coisas inacabadas, deveres, listas,  tudo tão útil.

Na rua,
Volúpia poética
Coabitando com o inacabado.
em estado de euforia.

Exercício urbano

Fui tomada pelo insano desejo de ver o chão, difícil abaixar os olhos, ensinar a métrica do chão nesse olho tão viciado em céu. chão mor...