quinta-feira, 25 de março de 2010

Crisálida ao contrário

O frágil inseto vibrava
suas
asinhas

as rajadas
tilintavam
em meus
ouvidos.

me apiedei
da incansável
tentativa de fuga
através
do vidro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hoje não tem poesia

Tem sido difícil tentar explicar o óbvio. Eliane Brum nos diz que vivemos numa crise de palavras, na qual diferente do período da censura a...