sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Parasitagem ao reverso

(para Henrique Vitorino)

A sua poesia
maleável
toda feita
de dobras
exercício
de quem
esculpe
a palavra
o verso
expõe
o poema
ele mesmo
ao máximo
de sua resistência.
um eu - lírico
múltiplo
de natureza.

O leitor
move
gira
penetra
nas
facetas
e
reentrâncias
poéticas.

sábado, 16 de janeiro de 2010

Tratado do existir

Só sei existir quando me parto,

para enfim ser possível transfigurar
só sei existir quando parte de mim,
es ca pa a a a
sublima a a a

Em estado de sublimação,
sou livre.

Pequena crônica poética – sobre os lençóis

Paisagens mutantes, vento e areia minúsculos pontos brilhantes envolvidos num sopro. Sopros e pontos brilhantes construindo relevos. Lá ...