sexta-feira, 17 de abril de 2009

Da modorrice

O ar, o vento, esse tempo
Resseca-me por dentro
Não há brisas.

A modorra dessa paisagem
Me embrutece
Previsibilidade
Do senhor na esquina,
Da mulher a limpar a calçada.
segunda-feira,
terça-feira,
quarta-feira,
quinta-feira,
sexta-feira,
sábado,
domingo
sucessão
de dias.
Regressão
de mim.
Morte do meu olhar.

Hoje não tem poesia

Tem sido difícil tentar explicar o óbvio. Eliane Brum nos diz que vivemos numa crise de palavras, na qual diferente do período da censura a...